5 itens indispensáveis para o sucesso da amamentação

Assim que a mulher recebe a confirmação de uma gestação desejada e esperada, começam os preparativos: enxoval, quartinho do bebê, carrinho, tour pelas maternidades, ensaios fotográficos, chás de fraldas… e a amamentação, com a qual a nova mãe precisará lidar momentos após o parto, é pouco discutida e acaba esquecida entre eventos e listas de compras.

Pois alimentar um recém nascido com o próprio leite é fisiológico, mas não necessariamente instintivo. E especialmente hoje em dia, com tantas informações desencontradas e estímulos externos, nem sempre é fácil para a mulher conectar-se com seu bebê recém chegado e com seu conhecimento ancestral. Para que o aleitamento tenha sucesso, há cinco itens importantes e que não são vendidos em lojas. Quer saber quais são?

  1. Informação – saber reconhecer a pega correta, usar posições variadas para segurar o bebê, métodos de alívio para mamas muito cheias, endurecidas e com mamilos rachados, ter ciência da composição e da perfeição do leite materno são essenciais para que a mãe tenha confiança em seu corpo e no processo da alimentação.
  2. Apoio – se você é companheiro(a), amigo(a) ou familiar de uma mãe que amamenta, ofereça condições para que ela possa se dedicar ao bebê. Acredite: ficar em casa com um recém nascido demanda muito tempo e energia. Aliviar a carga mental e física para que a jornada seja mais leve é um dos melhores presentes que essa mulher pode receber.
  3. Tranquilidade – os hormônios de produção e ejeção do leite funcionam muito melhor em situações calmas e encorajadoras, e são inibidos em situações de estresse. Respeitar as necessidades da puérpera no que diz respeito à movimentação de visitas na casa e evitar bombardeá-la com cobranças, críticas veladas e “dicas” insistentes é zelar por sua serenidade.
  4. Muita Água – estar bem hidratada é decisivo para uma boa produção de leite. Se um adulto saudável consome de 1,5 a dois litros de água por dia, uma mulher que amamenta bebe aproximadamente o dobro disso. Ter garrafas perto dos locais onde se costuma amamentar ajuda a não se esquecer.
  5. Ajuda profissional – mesmo cumprindo todos os itens acima à risca, é possível que os mamilos rachem, que os seios fiquem doloridos, que a mãe sinta falta de confiança em seu leite, que o bebê tenha dificuldade para acertar a pega… se você tiver qualquer problema com a amamentação, não sofra em silêncio. É possível recorrer a bancos de leite ou aos serviços de uma consultora especializada em amamentação. Se isso acontecer, me procure. Amamentar deve ser prazeroso para a mãe e para o bebê.