9 dicas de ouro para quem pretende visitar um recém nascido

Quando nasce um bebê, nasce uma mãe em pleno puerpério. Não importa se esse bebê é a primeira, a segunda ou a sétima criança da casa. Lidar com a chegada de um novo integrante na família, com os filhos mais velhos, se houver, com todas as oscilações hormonais pelas quais o corpo passou (e continua passando), com eventuais dificuldades na amamentação e com o sono intermitente resultam, invariavelmente, em uma mulher muito cansada.

Nesse momento, é possível que a família opte por se recolher durante um período, até que a nova rotina se equilibre. Essa prática, conhecida como Lua de Leite, vem ganhando adeptos, mas não é unanimidade. Para muitas recém-mães, receber pessoas queridas é confortante, e conversar com outros adultos pode ser um alento para a saúde mental, já que passar o dia com o bebê é, muitas vezes, extenuante.

Receber ou não é uma decisão que cabe apenas à família e deve ser respeitada mas, pensando naqueles que pretendem conhecer o bebê, preparei algumas sugestões para que a visita seja agradável para todos:

  1. Nunca é demais reforçar: lave as mãos quando chegar, e não apareça cheirando a cigarro e perfumes fortes. Se estiver gripado, com conjuntivite ou qualquer outro mal estar, adie a visita.
  2. Reflita se você é próximo(a) o suficiente da família para estar presente nesse momento tão íntimo. Visitas “protocolares” podem esperar mais um pouco.
  3. Nunca, em hipótese alguma, apareça sem avisar. Marque com antecedência e certifique-se de que o dia e horário não serão inconvenientes. Dica: evite aparecer tarde da noite e nos horários das refeições.
  4. Sempre leve algo para comer: um bolo, pães, suco… assim, a anfitriã poderá aproveitar sua companhia sem se preocupar com os preparativos. E lave a louça depois do lanche.
  5. Aproveite seus dotes culinários, caso os tenha, e leve uma refeição pronta, que possa ser congelada: um kibe de forno, uma torta, uma lasanha, um molho especial… 10 entre 10 mulheres concordam que comida é o melhor presente!
  6. Se você leu a primeira sugestão, acredito que seja uma pessoa “de casa”. Ofereça-se para cuidar do bebê enquanto ela come ou toma um banho tranquilo. Acredite: com um recém nascido em casa, muitas vezes o dia passa sem que consigamos escovar os dentes!
  7. Com crianças ou sem crianças? Isso vai depender da sua relação com a mãe do bebê e de uma dose de bom senso. Se seu filho é tranquilo e a anfitriã não se incomodar, não há problema. Mas se perceber que sua criança ficou muito agitada e barulhenta, pode ser hora de encurtar a visita.
  8. Por falar em crianças, se o recém nascido tiver irmãos mais velhos, dê atenção a eles. O ciúme e a insegurança com a chegada do bebê podem fazer com que a criança demande demais da mãe, e sentir-se esquecido e relegado ao segundo plano não colabora com a situação.
  9. Por fim, mantenha seu “desconfiômetro” alerta. Se puder ajudar em algo, ajude, mas sem ser invasivo(a). E caso perceba que a mãe ou o bebê estão dando sinais de cansaço, é hora de se despedir.