Desmame noturno – será mesmo necessário?

Madrugadas movimentadas, nas quais o bebê acorda 4, 6 e, em noites mais difíceis, até 10 vezes querendo mamar são o maior motivo de exaustão de quase todas as mães.
Eu sempre destaco a importância da prática da exterogestação, nos primeiros três ou quatro meses do bebê, e da amamentação em livre demanda, durante o período em que ambos, mãe e filho, estejam felizes e satisfeitos. Mas quando os despertares noturnos ficam frequentes, há grandes chances de que a mãe, por cansaço, comece a cogitar a possibilidade do desmame.
Se você sente que está em seu limite, uma alternativa à interrupção definitiva da amamentação é iniciar o sono noturno sem que o bebê adormeça no peito, mas sempre de maneira gentil. Embora não seja garantia de que o bebê durma a noite toda, a possibilidade de que ele pegue no sono sem mamar permite que o pai também participe dessa rotina noturna, poupando suas energias.
Se seu bebê já tem mais de 6 meses e a introdução alimentar está estabelecida, experimente:
1️⃣ Escutar com atenção – essa dica vale desde o nascimento. Bebês, quando dormem, emitem ruídos e resmungam, mas muitas vezes retomam o sono sozinhos. Certifique-se de que ele está realmente acordado antes de pegá-lo no berço. Pode ser que os resmungos seja apenas a transição do sono profundo para o sono leve.
2️⃣ Desvincular o sono da amamentação – quando perceber que o bebê está molinho e relaxado, e que a mamada perdeu o ritmo, use o dedo mindinho para retirá-lo do peito e segurar o queixo suavemente, para que ele mantenha a boquinha fechada e não se assuste com a falta de sucção. Então nine ou balance delicadamente.
3️⃣ Delegar a hora de dormir (e os despertares noturnos) para outra pessoa – quando o bebê aceita dormir no colo dos avós ou do pai.
4️⃣ Conversar com seu bebê – se a criança for um pouco maior, com 18 meses ou mais, já começa a entender quando explicamos algo de forma simples e lúdica. Durante o dia, diga algumas vezes que durante a noite, todos dormem – as pessoas, os passarinhos e até o mamá da mamãe. E que, de manhã, quando o sol nascer, o mamá estará disponível novamente.Lembre-se de oferecer água ao bebê, especialmente se houver choro. E evite começar esse processo em fase de dentição, gripe, em semana de vacinas ou período de pico de desenvolvimento.
Esse processo pode demorar vários dias até se consolidar mas, em algum tempo, os despertares passam a diminuir. Mais tranquila e descansada, é possível que você repense a necessidade do desmame e continue oferecendo o peito por muito tempo