Dor forte nas mamas? Pode ser mastite

Você está sofrendo com dor intensa, enrijecimento das mamas, sensação de febre, geral ou localizada e manchas avermelhadas no seio? Pode ser mastite.

Esse quadro requer avaliação profissional, pois pode ser inflamatório ou infeccioso e, no segundo caso, exige a prescrição de antibióticos. Embora seja mais comum durante as primeiras 3 ou 4 semanas de amamentação, o problema pode ocorrer em qualquer fase. Mas é importante ressaltar que, apesar da dor, ele não impede que a mãe alimente o bebê com seu leite; pelo contrário: o estímulo proporcionado pela sucção ajuda na desobstrução dos ductos mamários e regula a produção do leite, enquanto a interrupção repentina da amamentação pode agravar o quadro, pelo acúmulo de leite que tende a empedrar quando não é movimentado.

Separei algumas dicas para aliviar o incômodo durante o tratamento:

  • Amamente em livre demanda: intervalos longos entre as mamadas fazem com que o acúmulo de leite torne a dor mais intensa, além de enrijecer as mamas, dificultando a pega correta do bebê. Ofereça o seio sempre que o bebê solicitar
  • Ofereça as duas mamas: O seio inflamado pode – e deve – ser oferecido e esvaziado pelo bebê. O fluxo do leite auxilia na desobstrução dos ductos mamários, dissolvendo o leite empedrado que pode estar causando a inflamação.
  • Massageie e ordenhe antes de amamentar: se as mamas estiverem muito duras, utilize três dedos para fazer movimentos circulares vigorosos, mas sem machucar, ao redor da aréola do seio. Em seguida, ordenhe manualmente uma pequena quantidade de leite. Com a aréola mais macia o bebê terá uma mamada mais efetiva e com pega melhor.
  • Experimente posições diferentes: variar a maneira de amamentar pode exigir um pouco de prática, mas faz com que a boca do bebê estimule regiões diferentes da mama, auxiliando na desobstrução dos ductos mamários.
  • Faça compressas frias após a mamada: deixar a água quente do banho cair sobre as mamas pode ter um efeito imediato sobre a dor, mas tende a aumentar a produção de leite e agravar o quadro. Para reduzir a inflamação e a temperatura do local, que costuma estar elevada, use compressas frias, mas não congeladas.