Meditação no puerpério

O puerpério, período seguinte ao nascimento do bebê, é um momento de oscilações hormonais e intensa adaptação física e emocional.
Essa nova realidade apresenta à quase totalidade das mulheres o famoso sentimento de culpa materna. São tantos palpites e, com eles, os julgamentos internos: “estou sendo boa mãe?”, “estou fazendo certo?”…
Uma maneira excelente para trazer de volta o equilíbrio mental e emocional é a prática diária da meditação. Mas como – e quando – meditar com um bebê que demanda praticamente todo o tempo e energia da recém mãe?
Considerarmos que a dedicação de cinco a 10 minutos à meditação, todos os dias, já traz mudanças significativas no estado de consciência, pode ser encorajador, e talvez torne mais fácil pensar na prática como algo possível e viável.
Caso você esteja praticando há alguns dias, e mesmo assim encontre dificuldade para lidar com os sentimentos de culpa, vamos realizar uma sessão de thetahealing. Desbloquear as crenças que estão por trás desses sentimentos de culpa e dos julgamentos é essencial para uma maternidade leve e divertida!