O filho mais velho e a amamentação do recém-nascido

Quando um segundo (ou terceiro, ou quarto…) bebê chega à família, a mulher geralmente já passou pelos desafios de amamentar o primogênito e acredita que a nova experiência será simples e sem complicações.

Embora as questões técnicas do aleitamento, como pega, posicionamento e livre demanda, já estejam, em sua maioria, esclarecidas, é muito comum deparar-se com uma dificuldade inesperada: o ciúme do filho mais velho, que muitas vezes é quase um bebê, durante a amamentação do recém-nascido. Isso resulta, muitas vezes, em demandas inadiáveis e comportamentos desafiadores assim que a mãe se senta para alimentar o caçula.

Para amenizar toda essa agitação em um momento que deveria ser de vínculo e tranquilidade, que tal aproveitar esse tempinho amamentando para direcionar um pouco de atenção ao filho mais velho? Enquanto o bebê mama, você aproveita para contar uma história, desenhar, conversar sobre um assunto bem interessante para a criança maior, jogar um joguinho que não envolva muito movimento…

Outra medida que pode ajudar é ter, no cantinho onde você costuma amamentar, um arsenal de coisinhas especiais para entreter o primogênito: uvas passas, biscoitinhos, garrafas de água atraentes, um giz de cera que só pode ser usado naquele cantinho…

Tentar antecipar as necessidades básicas da criança, como ir ao banheiro ou tomar um lanche mais reforçado, ao momento de começar a amamentar, é outra boa medida. Afinal, lidar com o famoso “Mãããe, acabeeei!” com o bebê no peito é, no mínimo, um imenso malabarismo.

Por último, tente compreender essa necessidade de seu filho com leveza. Ele está aprendendo a não ser mais a única criança na família, e agir com alguma rebeldia é natural e esperado.