Os benefícios do clampeamento tardio do cordão umbilical

Você sabia que não é necessário cortar o cordão umbilical do bebê imediatamente após o parto? A própria OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda aguardar ao menos um minuto para que o sangue existente na placenta seja transferido para o bebê. Mas não é necessário cronometrar. Observar o final da pulsação do cordão é suficiente para garantir que o recém-nascido receba essa dose extra de sangue, que garante a ele:

De 70 a 100ml de sangue quente e oxigenado;

Aumento nos níveis de hemoglobina e reservas de ferro nos primeiros meses de vida, reduzindo consideravelmente os riscos de anemia;

Em bebês prematuros ou de baixo peso, o clampeamento tardio está associado à redução de complicações, melhor estabelecimento do volume de glóbulos vermelhos e menor necessidade de transfusões de sangue.

E não são apenas os bebês nascidos em partos normais que podem se beneficiar dessa prática. Se mãe e filho estiverem em boas condições e não apresentarem necessidade de nenhuma intervenção médica, o clampeamento tardio do cordão pode ser aplicado, também, em cesáreas.

Informe-se e inclua esse tópico em seu plano de parto!