Quem tem medo da dor do parto?

Quais são suas maiores crenças sobre a dor no momento do parto? Essa pergunta foi feita a 40 mulheres holandesas pelo Waco Birth Center, um centro de atendimento a gestantes do país europeu. As respostas mais ouvidas foram que:

  • Parir é natural.
  • Elas confiam no próprio corpo e enxergam a dor como algo administrável, aceitável e uma parte normal do parto.
  • Analgesia reduz a sensação de controle durante o processo.

 

Não conheço nenhum estudo parecido no Brasil, mas percebo que muitas, se não a maioria das mulheres, relacionam o momento de dar à luz com dor e sofrimento. Em qualquer cena de parto na televisão, a gestante grita em posição ginecológica. Nas rodas de conversa, futuras mães, totalmente saudáveis, falam sobre o medo até mesmo das primeiras contrações, motivo pelo qual preferem agendar cesarianas eletivas.

Eu acredito no parto como um processo transformador. Sonho com o dia em que todas as mulheres sejam ensinadas a acreditar na força de seus corpos e no conhecimento ancestral que corre em suas veias. E que os nascimentos cirúrgicos, tão mais arriscados para mãe e bebê, sejam realizados apenas quando realmente necessários.

Se você gostaria de um parto normal, mas o medo da dor a impede de decidir por ele, saiba que há diversas técnicas não medicamentosas para alívio da dor. E, mais importante, caminhos e ferramentas para se empoderar. Um deles é o Thetahealing, uma terapia meditativa poderosíssima. Posso te guiar nesse trajeto para decifrar a origem de seus medos e transformá-los em parte de um processo maior, forte e maravilhoso.

Vamos juntas em busca desse sonho?